quarta-feira, janeiro 03, 2007

Mulher

Quantas vezes choras tu de alegria?
E cancelas teus sonhos
Em busca das quimeras de quem mais amas?...

Sentes-te só tantas vezes,
Sentes-te amada sempre que amas,
Descobres em ti uma lágrima secreta
Mas ainda assim sorris…

Desdobras-te em mil cuidados
Fingindo seres forte,
Abres no teu peito mais um lugar
Para alguém que te magoou!

Quantas vezes tentas fugir ao amor?
E sofres calada as dores que te consomem?
Mas no fim de amares,
Entregas-te sem reservas…

Ser mulher
É ter a certeza
De que tudo é incerto!

6 comentários:

Anónimo disse...

Ola! quero-te dizer que gostei muito do teu blog. Sei que já devia ha muito ter visto, mas mais vale tarde do que nunca. Continua com o teu bom trabalho.
Jitos

Arlete Piedade disse...

Olá Sandra! Adorei os poemas que me enviaste, este em especial, parece o meu auto-retrato! O teu blog é lindo, gostaria de conhecer-te melhor, afinal somos vizinhas quase! Vou responder ao teu email e fico a aguardar novos contactos. Beijos e bom fim de semana, Arlete

sonia disse...

oi, sandra, aqui estou te devolvendo a visita.

Lindo esse teu blog, uma doçura só, tanta delicadeza... Parabéns!

E esse teu poema,menina, caramba, não creio que haja mulher que não se veja nele espelhada em muitos, muitos pontos.

Beijo por ele,

sonia

ZezinhoMota disse...

É um poema com profundo sentimento e escrito com a simplicidade de quem ama a vida.

Bjnhs

ZezinhoMota

P.S. - Espero que a saúde tenha regressado.

ZM

gloria fernandes disse...

Olá sou a GLORIA e gostei de visitar o teu blog, pareces ser uma mulher de armas e muito sencível parabéns.
Também gostei da tua gatinha kikas beijitos e continua assim.

Sandra disse...

obrigada pelos vossos comentários.
É muito importante para mim saber a vossa opinião.
Um beijo.