sexta-feira, julho 29, 2011

Eu Sou

Eu Sou a felicidade raiada no rosto.

Eu sou a mulher que grita e chora,

quando assim tem de ser.


Eu Sou extravagante nos sentimentos,

deito para fora o que não serve lá dentro…

Aprendi a ser defensiva,

mas tenho um coração amplo,

pleno de amor e liberto pela paixão.


Eu Sou livre como as borboletas,

libertas pela metamorfose da vida.

Nas suas asas ouve-se o vento,

que numa curva mais estreita,

o meu rosto beija.


Eu Sou o que Eu Sou.

Não o que o Mundo quer que seja,

Eu estou nas multidões,

Mas Eu Sou Una.


Eu Sou,

poeticamente falando, vã.

Mas, Eu Sou,

poeticamente sentindo, plena.


Eu Sou, Eu, contigo.

Eu Sou, Eu, com ninguém.

Eu Sou, apenas mais Eu.


Eu Sou,

o que Deus em mim, quiser.

2 comentários:

ZezinhoMota disse...

Bonito poema! Na linha que eu conheço da Sandra Amaro. Por isso é a sua assinatura...

Seja feliz, sempre!

Com admiração do ZezinhoMota

A Poesia do Zezinho II http://zezinhomota1.blogspot.com
A Poesia do Zezinho http://zezinhomota.blogspot.com

Sandra disse...

Obrigada Zezinho. Amável como sempre. Um abraço.