quarta-feira, abril 19, 2006

Ai se eu pudesse um dia

A noite deveria adormecer,
Tal como eu adormeço em seus braços
Com o leve murmúrio da escuridão…



Sinto-me forte!
Embalada pela luz que raia em meus sonhos…


Ai se eu pudesse um dia…


Olhar novamente em frente
E ver tudo como era outrora…

Lembranças de uma menina
De longas tranças pretas
A respirar o ar
Que hoje se torna insuportável!


Ai se eu pudesse um dia…


Sorrir, só porque o arco-íris me sorria
Em manhãs cinzentas
Que traziam o cheiro a terra batida…

Das primeiras chuvas de Maio…


Ai se eu pudesse um dia…


Olhar novamente em frente
E ver tudo como era outrora…

A pensar na sociedade
E no Homem que com ela coabita…
Uma réstia de esperança,
Gritante,
Frágil,
Ténue…

Triste fado,
A do ser que se vai destruindo…
Triste fado,
A de um povo que não luta pela sobrevivência…
Triste fado,
Quem morre sem amor…


Ai se eu pudesse um dia…


Olhar novamente em frente
E ver tudo como era outrora…

2 comentários:

El Buho disse...

Bonito e melancólico.
Mas ao olhar pra frente
de repente
também verás futuro
como outrora.

Saludos!
El Buho!

Anónimo disse...

Sandra,finalmebte abri o blog que tantos referes no msn. Estou encantada.O aspecto a pesia, tão leve, suave, tal como tu és!Um beijo grande amiga!

Edite